INDÍGENAS COTISTAS INGRESSANTES NA UEMS EM 2004: LEVANTAMENTO E ANÁLISE DAS CAUSAS DE EVASÃO, FACE ÀS AÇÕES DE PERMANÊNCIA DESENVOLVIDA PELA INSTITUIÇÃO

Shirley Flores Zarpelon, Maria José de Jesus Alves Cordeiro

Resumo


A Universidade Estadual de Mato Grosso do Sul - UEMS foi a primeira universidade do país a implantar cotas para os indígenas, buscando viabilizar de forma mais ampla o
acesso e consequentemente o ingresso destes no ensino superior. Este acesso decorreu de uma decisão do Governo do Estado através da Lei n. 2589 de 26/12/2002. Desde a
implantação das cotas e do ingresso dos primeiros indígenas, percebeu-se que o acesso estava sendo atendido, mas que a permanência dos mesmos não era garantida. Esta
pesquisa foi realizada com o propósito de descobrir os índices e os motivos da evasão dos indígenas cotistas nos diversos cursos e Unidades Universitárias da UEMS, bem como outros dados que possam proporcionar a UEMS subsídios para garantir a criação e efetividade das ações de permanência. No quesito permanência a instituição tem dois tipos de ações specíficas para os indígenas cotistas: Programa Rede de Saberes e
Bolsa Vale Universidade Indígena (PVUI), esta oriunda do Convênio com o Governo do Estado. Esta pesquisa analisará e interpretará os dados de evasão dos primeiros indígenas cotistas no período de 2004 a 2007. Os dados foram coletados através de questionário aplicado aos indígenas evadidos e os indígenas remanescentes do primeiro ingresso (2004), pois alguns ainda não concluíram o curso.


PALAVRAS-CHAVES: Evasão – indígenas – permanência – UEMS - cotas

Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.