USO DAS GEOTECNOLOGIAS NA ANÁLISE DA FRAGILIDADE AMBIENTAL DA SUB-BACIA DO CÓRREGO DO SÍTIO, BACIA DO RIO TAQUARI, COXIM, MS

Autores

  • Érica Martins Silva
  • Rodrigo Rocha
  • Adriana Maria Güntzel
  • Vincler Fernandes Ribeiro Oliveira

Resumo

Conhecer as formas de uso da terra e a cobertura vegetal de uma região, bem como registrar as informações obtidas por meio da elaboração de mapas, permite-nos a avaliação das potencialidades
futuras e dos impactos produzidos pelos diferentes usos, possibilitando a obtenção das informações
básicas necessárias ao manejo sustentável dos recursos naturais. O presente trabalho foi desenvolvido na microbacia do Córrego do Sítio, que é um afluente da margem direita do rio Taquari e onde
está inserida a APA Córrego do Sítio, uma unidade de conservação municipal. A presente pesquisa
teve como objetivo caracterizar o uso da terra e a cobertura vegetal, bem como as fragilidades potencial e emergente da microbacia, utilizando as geotecnologias. No estudo foi realizada a classificação da imagem de satélite Landsat 8, sensor OLI, de 09/09/2018, com o auxílio do programa
SPRING 5.5.5., utilizando o algoritmo Battacharya de classificação supervisionada. O limite da bacia foi obtido a partir da imagem de radar ALOS-PALSAR. As fragilidades potencial e emergente
foram determinadas a partir da confecção de mapas de declividade, de solos, de precipitação, de
áreas prioritárias para a conservação da biodiversidade e de uso e cobertura da terra, em ambiente
SIG no software ArcGis® versão 10.2. De acordo com ZEE-MS, toda área é considerada prioritária
para a conservação da biodiversidade. Nessa bacia a declividade máxima foi de 63%, predominaram Neossolos Quartzarênicos e Latossolos e a média anual de precipitação pluviométrica é de
1400 mm. A maior porção da bacia apresentou fragilidade potencial entre média a alta. Sobrepondo
a fragilidade potencial com o uso da terra e cobertura vegetal, obteve-se que a maior porção da bacia apresentou fragilidade emergente alta. Nota-se que os fatores que mais contribuíram para a alta
fragilidade da bacia foram: presença de vegetação de Cerrado sobre solos arenosos em áreas de
grande declividade e alta precipitação pluviométrica. Nessas áreas, a vegetação deve ser mantida intacta, não devendo ser implementadas outras formas de uso, às quais resultariam em degradação,
por processos erosivos, de uma área de extrema importância para a conservação dos recursos hídricos e da biodiversidade do Bioma Cerrado.

Downloads

Publicado

10/12/2019

Como Citar

Silva, Érica M., Rocha, R., Güntzel, A. M., & Oliveira, V. F. R. (2019). USO DAS GEOTECNOLOGIAS NA ANÁLISE DA FRAGILIDADE AMBIENTAL DA SUB-BACIA DO CÓRREGO DO SÍTIO, BACIA DO RIO TAQUARI, COXIM, MS. ANAIS DO EGRAD, 6(9). Recuperado de https://anaisonline.uems.br/index.php/egrad/article/view/6030

Edição

Seção

CIÊNCIAS HUMANAS E SOCIAIS APLICADAS

Artigos mais lidos pelo mesmo(s) autor(es)