REFERENCIAL BIBLIOGRAFICO SOBRE A callishene fasciculata Mart. (CARVOEIRO) NOS BIOMAS CERRADO/PANTANAL

Autores

  • Alex Quaresma Franco
  • Herbert Lizardo Germano da Silva
  • João Maria Lavorski Junior

Resumo

Todos os anos, novas pesquisas sobre o potencial vegetal e arbóreo brasileiro são lançadas. Tais
pesquisas podem variar conforme a sua região de origem, devido à diferença de objetivos e
interesses regionais implicados para a espécie de estudo e para a flora da região, porém o objetivo
comum a todas essas pesquisas é coletar informações, experimentar hipóteses, e assim, aumentar o
conhecimento sobre o potencial econômico, social e ambiental das árvores para com a sociedade
brasileira. Não obstante, o cerrado e o pantanal são biomas brasileiros únicos, que necessitam de
estudos que descrevam melhor seus componentes arbóreos e suas relações fenológicas, a fim de que
tais biomas não sofram perca de valores por negligência. O objetivo deste trabalho foi reunir
informações sobre a descrição, fenologia e principais usos madeireiros e não madeireiros da espécie
do cerrado-pantanal Carvoeiro, cujo nome científico é Callisthene fasciculata Mart. Utilizando de
artigos e periódicos científicos existentes para tal. Como resultado, os materiais consultados a
descreveram possuindo porte arbóreo-arbustivo podendo facilmente ultrapassar os 15 metros de
altura. Distribuindo-se amplamente pelos biomas: cerrado e pantanal, neste último, apresentando
comportamento monodominante em relação às demais espécies. O carvão branco, assim
popularmente conhecido, possui folhas simples, de 4 a 6 pares de folhas por ramo e diminutas flores
amarelas com uma única pétala, seu florescimento coincide com o início do período chuvoso na
região (outubro a novembro) propiciam elevada beleza às áreas não alagáveis do pantanal, devido
ao seu comportamento dominante. Seus frutos são do tipo capsula, possuindo deiscência natural.
Seu tronco possui densidade média elevada (0,76 g cm-3), boa resistência à compressão paralela e
elevada dureza, o que permite que a espécie seja empregada para a confecção de vigas, postes, e
estruturas internas e externas, apresentando elevada durabilidade por resistir ao contato direto com o
solo. Muito se fala sobre os usos que as populações típicas das áreas de ocorrência dessa espécie
empregam para seus produtos. Sua madeira é bastante empregada para a produção de energia na
forma de lenha ou carvão. A espécie apresenta ainda propriedades medicinais, e sua casca e folha
vem sendo utilizadas para a preparação em infusões ou decocções na medicina etno-botânica, onde
são ingeridas com o objetivo de mitigar os efeitos de problemas gastro intestinais, renais, de
hepatite e anemia. Devido sua importância e potencial uso de seus produtos, e em função da
reduzida quantidade de informações já coletadas sobre o Carvoeiro, faz-se necessário uma maior
quantidade de pesquisas e estudos sobre a espécie, buscando levantar informações sobre suas
características e relação com os biomas: cerrado e pantanal.

Downloads

Publicado

27/11/2019

Como Citar

Franco, A. Q., Silva, H. L. G. da, & Lavorski Junior, J. M. (2019). REFERENCIAL BIBLIOGRAFICO SOBRE A callishene fasciculata Mart. (CARVOEIRO) NOS BIOMAS CERRADO/PANTANAL. ANAIS DO EGRAD, 6(9). Recuperado de https://anaisonline.uems.br/index.php/egrad/article/view/6016

Edição

Seção

ENGENHARIAS