PLANTAS MEDICINAIS NA ESCOLA: CONHECER PARA APRENDER

Autores

  • Sandra Turine Militão
  • Lucimara Silva Nogi Egea
  • Pricila Greise dos Santos Júlio
  • Márcia Conceição Souza Silva

Resumo

Desde o início da sociedade, o homem faz uso de plantas, pela necessidade de sobrevivência levando à descoberta de possíveis aplicações terapêuticas de determinadas espécies. As plantas medicinais são elementos que constituem parte da biodiversidade e são largamenteutilizadas desde o início da civilização, atualmente cerca de 80% população utiliza recursos da medicina popular do uso das plantas. A utilização de espécies medicinais, na maioria das vezes nativa da sua região, ou cultivadas em seu quintal, pode reduzir os gastos com medicamentos sintéticos. A utilização das plantas medicinais como recurso terapêutico é uma prática milenar, “historicamente construída na sabedoria do senso comum, que articula cultura e saúde, uma vez que esses aspectos não ocorrem de maneira isolada, mais inserida num contexto histórico determinado”. Na maioria do conhecimento sobre o funcionamento do corpo e sobre o processo saúde doença fazem parte de um conjunto complexo de heranças populares, sendo fortemente influenciado, especialmente nos países industrializados, por conceitos divulgados nos meios de comunicação e que seguem o modelo médico. Sendo assim as escolas podem agir como mediadoras no resgate do conhecimento sobre plantas medicinais. A partir destas análises este trabalho teve como objetivo explorar e disseminar o uso das plantas medicinais de modo a estimular o espírito científico, levando-o ao interesse pelas plantas medicinais e seu uso na medicina popular; conhecendo assim as partes utilizadas e para quê são utilizadas. Este trabalho foi desenvolvido através de apresentação de slides em sala de aula, na Escola Estadual Reynaldo Massi localizada no município de IVINHEMA-MS, para duas turmas do 7º ano do período vespertino, mostrando aos alunos variedades de plantas medicinais mais conhecidas, buscando orientar os alunos sobre a importância das plantas medicinais, para que servem e como são usadas, falando sempre que é preciso ter conhecimento para usá-las corretamente. Posteriormente foi aplicado um questionário que avaliou os conhecimentos prévios desses alunos, e realizado o plantio de Boldo e Alecrim, na estufa da escola. Houve acompanhamento do crescimento das mesmas, e ao final do experimento, os alunos levaram as mudas para suas residências.Os alunos foram avaliados por meio da interação em sala de aula, e em roda de conversa para verificação dos conhecimentos adquiridos durante a abordagem do tema. A partir deste trabalho foram obtidos resultados satisfatórios, uma vez que houve uma aprendizagem significativa em função da atividade proposta. Conclui-se, portanto, que os alunos desenvolveram um senso comum sobre as plantas medicinais, e entenderam a importância e a valorização do estudo das plantas medicinais, desta forma este trabalho foi um estímulo a obtenção de novos conhecimentos, além dos já adquiridos em sala de aula.

Downloads

Publicado

26/11/2019

Como Citar

Militão, S. T., Egea, L. S. N., Júlio, P. G. dos S., & Silva, M. C. S. (2019). PLANTAS MEDICINAIS NA ESCOLA: CONHECER PARA APRENDER. ANAIS DO EGRAD, 6(9). Recuperado de https://anaisonline.uems.br/index.php/egrad/article/view/6008

Edição

Seção

CIÊNCIAS BIOLÓGICAS E DA SAÚDE

Artigos mais lidos pelo mesmo(s) autor(es)