COBERTURA VACINAL DE TRABALHADORES EM EMPRERSA PRESTADORA DE SERVIÇO DE COLETA DE LIXO EM DOURADOS-MS

Christiane Pontes, A. S. Amaral, C. B. Reis, R. T. M. Watanabe, Priscila Rosa Asunpção Prirosa

Resumo


 

Introdução: A vacinação tem um papel importante na mudança do perfil epidemiológico do Brasil. O Programa Nacional de Imunização-PNI foi formulado em 1973, e a institucionalização ocorreu em 1975, tem apresentado avanços significativos acompanhados pelos laboratórios produtores de imunobilógicos. A partir de 2004 o PNI ampliou sua área de atuação junto à população brasileira e o Ministério da Saúde estabeleceu três calendários obrigatório de vacinação: o calendário básico de vacinação da criança, o calendário de vacinação do adolescente de 11 a 19 anos, e, o calendário do adulto de20 a 59 anos e do idoso de 60 anos a mais. Conforme está disposto no artigo 5º § 5º da Portaria GM nº 597 de 2004, para a contratação trabalhista, as instituições públicas e privadas deverão exigir a apresentação do comprovante de vacinação, atualizado de acordo com o calendário e faixa etária estabelecidos nesta Portaria. Objetivos: Geral - Conhecer a situação vacinal dos trabalhadores de empresas prestadoras de serviços em Dourados/ MS. Específicos- Verificar a cobertura vacinal dos trabalhadores através da observação das Carteiras de Vacinação de Adultos e Idosos; Identificar os trabalhadores com a vacinação incompleta. Metodologia: Este trabalho é uma pesquisa qualitativa, descritiva, será feito inicialmente um levantamento bibliográfico. Levantado e identificado a empresa prestadoras de serviços, selecionar uma de grande porte, com trabalhadores de 20 a 59 anos que compõem esta população a ser pesquisada. Aplicamos um instrumento de pesquisa com questões abertas e fechadas. Resultados: Os resultados parciais mostram que o cartão de vacinas é exigido no ato da contratação, geralmente com as primeiras doses, não sendo exigidas as doses sequenciais. De 57 trabalhadores pesquisados até o momento, 57 possuem cartão de vacinas. 16 entrevistados não sabem quais doenças são prevenidas pelo calendário do adulto e do idoso. Todos responderam que entendem que o cartão de vacina é um documento importante, mas, os trabalhadores não apresentaram o cartão de vacina, visto que a entrevista foi na rua onde eles estavam trabalhando. Todos têm dificuldade em informar quais vacinas fazem parte do calendário vacinal do adulto e idoso. Concluímos que há necessidade de educação em saúde aos Técnicos de Segurança do Trabalho e, educação continuada aos trabalhadores.



Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.