HANSENÍASE – ASPECTOS PSICOLÓGICOS E SOCIOECONÔMICOS

Autores

  • Ana Paula Caserta Tencatt Abrita Universidade Federal de Mato Grosso do Sul
  • Rosilene Caramalac Universidade Federal do Mato Grosso do Sul
  • Mateus Boldrine Abrita UEMS

Resumo

Considerando que o Brasil é um dos líderes mundiais em prevalência da hanseníase, este estudo tem por objetivo discutir aspectos psicológicos, biológicos e socioeconômicos da doença, abarcando o impacto que estes geram no psiquismo do sujeito. O instrumento de coleta de dados utilizado foi a entrevista individual e os pressupostos da psicanálise para interpretação dos mesmos. A pesquisa foi realizada na Clínica Ayrakie, que fornece espaço para as atividades do ABRAPSI - IDEA Brasil, na cidade de Campo Grande, utilizando como população os indivíduos diagnosticados com Hanseníase em fase de tratamento pelo setor de dermatologia “Dr. Günter Hans” do Hospital Universitário “Maria Aparecida Pedrossian” da Universidade Federal de Mato Grosso do Sul. A amostra foi constituída por 5 (cinco) indivíduos em fase de tratamento poliquimioterápico. Através da análise dos dados das entrevistas, observa-se que a forma pela qual o sujeito lidará com o adoecer é particular, no entanto, questões como mudanças estéticas e dificuldades laborais são muito presentes nos discursos como pontos geradores de sofrimento. Desta forma, é possível destacar a necessidade de uma ampliação do tratamento de hanseníase, para além do âmbito biológico, contemplando aspectos socioeconômicos, psicológicos e investindo em políticas públicas.

Biografia do Autor

Ana Paula Caserta Tencatt Abrita, Universidade Federal de Mato Grosso do Sul

Graduada em psicologia pela Universidade Federal de Mato Grosso do Sul.

Rosilene Caramalac, Universidade Federal do Mato Grosso do Sul

Possui graduação em Psicologia Formação de Psicólogo pela Universidade Católica Dom Bosco (1992) , especialização em Teoria Psicanalítica pela PUC/SP (1996), Mestre e Doutora em Psicologia Clínica pela PUC/SP. É professora adjunta do quadro permanente da Universidade Federal de Mato Grosso do Sul desde 1993. Atua na área da Psicologia, com ênfase em Tratamento e Prevenção Psicológica, trabalhando principalmente nos seguintes temas: Teorias e Técnicas da Psicanálise, Epistemologia e História da Psicanálise, Transmissão da Psicanálise na Universidade, a supervisão psicanalíitca, subjetividade e a clínica psicanalítica contemporãnea .

Mateus Boldrine Abrita, UEMS

Possui graduação em Ciências Econômicas pela Universidade Federal de Mato Grosso do Sul (2010) e mestrado em Programa de Pós-Graduação em Ciências Econômicas pela Universidade Estadual de Maringá (2012). Atualmente é professor efetivo da Universidade Estadual de Mato Grosso do Sul. Tem experiência na área de Economia, com ênfase em Economia Monetária e Fiscal, atuando principalmente nos seguintes temas: economia monetária, fiscal, economia brasileira e mercado de capitais.

Downloads

Publicado

26/11/2015

Como Citar

Abrita, A. P. C. T., Caramalac, R., & Abrita, M. B. (2015). HANSENÍASE – ASPECTOS PSICOLÓGICOS E SOCIOECONÔMICOS. ANAIS - ENCONTRO CIENTÍFICO DE ADMINISTRAÇÃO, ECONOMIA E CONTABILIDADE, 1(1). Recuperado de https://anaisonline.uems.br/index.php/ecaeco/article/view/2812

Edição

Seção

Artigos Completos