Contribuições do gênero HQ na abordagem do conteúdo “variação linguística” em livros didáticos de língua portuguesa do ensino fundamental: uma análise diacrônica

Eduarda Fernandes da Rosa, Elza Sabino da SIlva Bueno, Lucas de Souza Machado

Resumo


O presente estudo apresenta uma discussão acerca dos livros didáticos de Língua Portuguesa: Português Linguagens do 6º ano, no viés dos estudos diacrônicos da língua aliado ao estudo do gênero HQ (História em Quadrinhos) em função do conteúdo Variação Linguística, um estudo comparativo de duas obras. Isto é, a partir da aquisição, leitura e análise de duas obras didáticas de Língua Portuguesa do 6º ano, utilizadas em escolas públicas do estado de Mato Grosso do Sul (MS) em recortes de tempo diferentes, a primeira obra referente ao triênio de 2009 e a segunda obra do último triênio de 2019 do Ensino Fundamental II, para perceber como uma obra, dos mesmos autores, William Roberto Cereja e Thereza Cochar Magalhães, aborda o ensino da variação linguística e qual a contribuição do gênero HQ nessa abordagem realizada. Como aconteceu em determinado ano e como ocorre no ano presente, sendo dez anos de diferença, para avaliar o efeito de sentido do conteúdo variação linguística tendo ou não a contribuição das HQs nessa abordagem nos anos referidos. A escolha das obras analisadas foi intencional, tendo em vista que esses materiais são utilizados pelos alunos de Ensino Fundamental II na rede pública de Ensino do estado de Mato Grosso do Sul atualmente. Para tanto, tomamos por empréstimo os preceitos dos estudos desenvolvidos por Saussure (1916), Rodrigues e Gomes (2012), Gomes (2014), Bortoni- Ricardo (2004), entre outros autores pertinentes à pesquisa. E, como resultado esperado, acreditamos que para a abordagem do conteúdo variação linguística nas aulas de Língua Portuguesa os livros se valem do gênero HQ para exemplificar ou conceituar o assunto que, por sua vez, faz parte do referencial curricular de Língua Portuguesa destinado aos 6º anos da Rede Estadual de Ensino de MS.


Palavras-chave


Língua Portuguesa; Livro Didádico; Variação Linguística.

Texto completo:

PDF

Referências


BAGNO, Marcos. O preconceito linguístico, o que é, como se faz. São Paulo: Loyola, 2007.

BORTONI-RICARDO, Stela Maris de Figueiredo. Educação em língua materna: a sociolinguística na sala de aula. São Paulo: Parábola, 2004.

BORTONI-RICARDO, 2014

BRASIL. Ministério da Educação e do Desporto. Secretaria de Educação Fundamental. Parâmetros curriculares nacionais terceiro e quarto ciclos do ensino fundamental: Língua Portuguesa. Brasília, DF: MEC/SEF, 1998.

BUENO, Elza Sabino da Silva; SILVA, Rosangela Villa da. Contribuições da pesquisa sociolinguística ao ensino da língua portuguesa no Brasil. Edição atual - Anais do SIELP. Volume 2, Número 1. Uberlândia: EDUFU, 2012.

CEGALLA, Domingos Paschoal. Novíssima Gramática da Língua Portuguesa. São Paulo: Companhia Editora Nacional, 2009.

GOMES, Nataniel dos Santos; ABRÃO, Daniel (orgs.). Grandes poderes trazem grandes responsabilidades: Refletindo sobre o uso das histórias em quadrinhos em sala de aula. Editora Appris, Curitiba-PR, 2014.

GOMES, Nataniel dos Santos; RODRIGUES, Marlon Leal (orgs.). Para o alto e avante! Textos sobre histórias em quadrinhos para usar em sala de aula. Curitiba/PR: Editora Appris, 2013.

RAMOS, Paulo. A leitura dos quadrinhos. 2. Ed., 2ª reimpressão. São Paulo: Contexto, 2018.

SAUSSURE, Ferfdinand de. Curso de linguística geral. São Paulo: Cultrix, 1916.

SOARES, Magda. Letramento: um tema em três gêneros. 2. ed. Belo Horizonte: Autêntica, 2000.


Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Direitos autorais 2020 Anais do Congresso de Pesquisas em Linguística e Literatura