PERFIL DO CONSUMIDOR E AVALIAÇÃO DA QUALIDADE DE CARNES EM AQUIDAUANA-MS

Talita de Oliveira Freitas Rocha, Dalton Mendes Oliveira, Julia Dias Nascimento, Cris Luana de Castro Nunes, Bruna Baches, Cleiton José Piazzon

Resumo


O mercado consumidor de carnes possui uma grande tendência de crescimento principalmente
quando se fala em consumo de carne de frango, suína e bovina, porém existem poucos estudos que
visam entender a relação desses setores com o consumidor. Assim, objetivou-se definir o perfil do
consumidor através de parâmetros que avaliem as opiniões dos mesmos sobre o consumo de carnes.
O trabalho foi realizado no município de Aquidauana-MS. O estudo se realizou através da aplicação
de um questionário, previamente definido pelo entrevistador apto a responder qualquer dúvida do
entrevistado, sendo aplicados em diferentes estabelecimentos da cidade e em todos os períodos
(manhã, tarde e noite). Foi levado em consideração o mercado de carne das principais espécies
zootécnicas (bovino, suíno, aves, peixes e ovino/caprino). A caracterização do consumidor foi feito
através de perguntas como: idade, sexo, nível de formação e faixa salarial. Além da caracterização,
obteve dados sobre a percepção da qualidade do produto sob o ponto de vista desses consumidores.
Os dados obtidos foram tabulados submetendo-os à análise descritiva, com ênfase na distribuição de
freqüências relativas das respostas. Obteve-se como resultado 501 questionários devidamente
preenchidos. Em todos os parâmetros abordados a carne de maior preferência foi a de bovinos. No
parâmetro carne de frango o sexo feminino se destaca com 19,6%, sendo sua menor preferência o
pescado (33,6%), o mesmo acontece no parâmetro estado civil, faixa salarial e grau de escolaridade.
Em relação à idade, observa-se que os entrevistados com mais de 54 anos tem menor interesse na
carne de suínos, isto devido à falta de conhecimentos e tabus que envolvem a carne e faz dela uma
vilã para a saúde. As justificativas dadas pelos entrevistados por não consumir ou consumir
determinada carne como a suína (5,2%) foi por caracterizaram-na por não ser saudável, entretanto,
mesmo sendo um número pequeno de pessoas isso prejudica o comércio desse produto, pois essa
característica infortuna se propaga, ademais a maioria dos entrevistados (17,4%) que não consomem
a carne suína, disseram que a mesma não possui um sabor que agrada o paladar. No parâmetro
pescado, a maioria destacou seu alto preço e a sua difícil obtenção 11,0 e 11,4% respectivamente. Já
o alto consumo da carne bovina, além do fator cultural da região, os entrevistados alegaram que a
mesma possui um preço mais acessível (89,6%). Conclui-se que a população segue o
tradicionalismo, já que a região predomina a produção de bovinos de corte, porém surpreende pelo
fato da carne de pescado ser a menos consumida nessa região, pois este município possui rios
piscosos.


Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.