HORTA ESCOLAR: UMA ALTERNATIVA DE MELHORIA NA ALIMENTAÇÃO E QUALIDADE DE VIDA

Barbara Chrys Gomes, Rogério Ferreira Silva

Resumo


No Brasil de hoje, a má alimentação não é problema exclusivo de pobres nem de ricos, gente de
todas as classes sociais se alimentam mal. A adoção de hábitos saudáveis, não só dos indivíduos,
mas também de suas famílias e comunidade é um direito e um recurso aplicável à vida cotidiana. O
projeto teve como objetivo estimular a produção sustentável de alimentos, pautada nos princípios
agroecológicos, proporcionando uma melhoria na qualidade da merenda escolar, a compreensão dos
benefícios dos alimentos orgânicos para a alimentação humana e a necessidade de preservação do
ambiente natural. O projeto foi desenvolvido na 1ª Cia. Mix de Guardas Mirins, Glória de
Dourados-MS, cujo objetivo desta entidade é instruir as crianças e adolescentes carentes para ser
um cidadão com auto estima e auto confiança. Inicialmente o projeto foi apresentado à coordenação
da 1ª Cia. Mix de Guardas Mirins, e em seguida às atividades foram programadas mensalmente de
forma participativa. A programação foi apresentada aos alunos, por meio de slides, mostrando as
atividades ao longo dos meses. Esta apresentação foi de forma mais didática, com muitas figuras e
uma linguagem mais simples, a fim de facilitar a compreensão. Os alunos mostraram-se
interessados no assunto e animados para o início do projeto prático, podendo participar diretamente
de cada uma delas, tais como: seleção das espécies a serem cultivadas, plantio e cuidados com a
horta. A escola disponibilizou a área para a implementação da horta, incentivando a participação
dos alunos e dos professores, bem como a disponibilização das sementes, adubos e mão-de-obra. Os
canteiros foram levantados de forma circular, com 10 cm de altura; levando em consideração a
fertilidade do solo e a estação do ano para escolher as verduras que obtém melhores produções na
região. O contato com a terra e o cultivo de determinados hortaliças permitiu aos alunos perceberem
as necessidades vitais das plantas, e o zelo que se deve ter com o processo de plantio até a colheita
desses alimentos. A participação do aluno na manutenção da horta colaborou com a criação do
hábito de consumo de hortaliças pelas crianças, contribuindo com o bom desempenho escolar
possibilitado pelo acesso a alimentação necessária nesta fase de desenvolvimento autossustentável,
com técnicas de adubação orgânica, cobertura vegetal para proteção do solo, compostagem,
sementeiras e manejo ecológico do solo. Todas estas técnicas possibilitaram a produção de
alimentos saudáveis, sem qualquer utilização de produtos agroquímicos. Enfim pode-se concluir
que a implantação de uma horta na escola, pautada nos princípios da agricultura ecologicamente
equilibrada, proporciona uma melhoria na qualidade da merenda escolar, a compreensão dos alunos
sobre a importância dos vegetais na alimentação e a necessidade de preservação do ambiente
natural, apresentando a horta como um instrumento interativo de novas descobertas.


Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.