A QUÍMICA E AS RADIOGRAFIAS DE RAIOS X

Hariana Coutinho Horni, Jandira Aparecida Simoneti

Resumo


A descoberta dos raios X representou um dos grandes feitos da inteligência humana no final do
século XIX. A primeira radiografia ocorreu em 1895, pelo físico alemão Willhelm Conrad Rontgen
durante o estudo da luminescência por raios catódicos num tubo de Crookes. Os raios X é um tipo
de radiação eletromagnética com frequências superiores às radiações ultravioletas. Em torno de
82% da energia de origem radiativa provém de origem natural (radônio, rochas terrestres contendo
elementos como U e Th, radioisótopos naturais presentes nos seres vivos como C14 e K40),
enquanto 18% são de origem antropogênica (especialmente devido aos raios X). São utilizados na
área médica, em análise de peças industriais e aeroportos. Vale lembrar que, assim como outras
coisas, os raios X possuem ações benéficas e maléficas. A exposição a fortes doses de radiação, ou
repetidas vezes, em tempo relativamente curto e sem as medidas de controle necessárias no corpo
humano, pode causar sérios danos à saúde como lesões cancerígenas, morte de células, leucemia,
entre outros. Devido ao pouco conhecimento das pessoas sobre os efeitos dos raios X, nesse projeto
se propôs transmitir o papel da química para maximizar o aproveitamento dos raios X na radiologia
médica minimizando seus efeitos maléficos sobre o organismo humano. Para tanto, após pesquisa
bibliográfica, elaborou-se cartazes ilustrando a produção de raios X, que consiste no aquecimento
de um material metálico (cátodo) de alto número atômico (tungstênio). Devido o anodo ser positivo
com relação ao material metálico, os elétrons provenientes do catodo serão atraídos ao anodo
adquirindo velocidade e, ao serem barrados pelo anodo, ocorrerá emissão de raios X (1%) e o
restante radiação térmica. Ilustrou também, o princípio de funcionamento dos ecrans, que seguem
alguns processos como absorção, conversão e emissão, a formação da imagem que ocorre devido a
sensibilização dos haletos de prata e o processamento radiográfico (revelação, fixação, lavagem e
secagem). Além dos cartazes, fez-se um mostruário de filmes fotográficos e de chassis, para ajudar
na explicação de como são obtidas e intensificadas as imagens radiográficas nos filmes. Esses
materiais didáticos foram utilizados no evento Promotoria Comunitária: “MP mais perto de você”
coordenado pelo promotor público Paulo Roberto Gonçalves Ishikawa realizado em 03/10/2015 na
Escola Estadual Ministro João Paulo dos Reis Veloso. Além da divulgação dos cursos de Química
da UEMS – Unidade de Dourados pôde-se observar a curiosidade e o interesse das pessoas
presentes no local sobre a radiação X. O assunto abordado sobre os raios X, fez com que surgissem
também indagações referentes à ressonância magnética e tomografia computadorizada, propiciando
diálogos com os alunos. Com a realização desse projeto verificou-se o qual é importante
disponibilizar de forma acessível informações relevantes sobre um tema de uso cotidiano da
população em geral.


Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.