A IMPORTÂNCIA DA MÚSICA E RECREAÇÃO NA TERCEIRA IDADE

Samanta Ramos Valério, Rogério Palma

Resumo


Análises recentes apontam que o envelhecimento da população é um fenômeno de dimensão
mundial. No caso específico do Brasil a população idosa totaliza atualmente cerca de 17,6 milhões
de pessoas. Boa parte deles enfrenta uma série de dificuldades ao alcançarem esse estágio da vida.
A chamada Terceira Idade começa, de acordo com a definição oficial, por volta dos 60 anos de
idade. Este projeto, por sua vez, envolve a universidade junto a sociedade, onde foi realizado em
atenção a qualidade de vida dos idosos, tomando como foco o Lar do Idoso Frei Fabiano, situado no
município de Amambai/MS, o projeto realizou oficinas com atividades musicais, junto a um
segmento populacional que passa por múltiplos processos de exclusão. Foi utilizado sons para
atividades com balões, pois alguns movimentos da música enquanto terapia também pode auxiliar
na autoestima. Os jogos de memória também foram utilizados com base nas músicas, escolhemos
algumas músicas com ritmo marcante, com os idosos sentados em círculo, propondo movimentos
que sigam o ritmo da música. Com movimentos sempre suaves e não muito rápidos, para não
provocarem lesões, estas atividades foram baseadas em músicas folclóricas que os mesmos já
conheciam. Foi necessário ficar atento e conhecer as possíveis limitações dos idosos, assim,
podendo praticar as atividades com aqueles que possuem problemas motores, ou até mesmo
acamados. Este projeto teve como objetivo proporcionar o desenvolvimento e autoestima dos idosos
que lá habitam, da memória e socialização situada na instituição em questão. As atividades foram
todas realizadas e supervisionadas por assistentes que lá trabalham e convivem com os idosos,
contribuindo bastante no desenvolvimento do grupo, tendo um resultado satisfatório, pois
conseguimos perceber a vontade de participar e se relacionar dos ali presentes.


Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.