PROMOÇÃO E COMPREENSÃO DOS DIREITOS FUNDAMENTAIS DA CRIANÇA POR INTERMÉDIO DA NARRAÇÃO DE HISTÓRIAS INFANTIS

Lidiane Pompeu Caetano, Leia Comar Riva

Resumo


A criança deve ser vista como detentora de direitos fundamentais para seu pleno desenvolvimento e,
por conseguinte, possuir conhecimento dos mesmos. Á vista disso, a proposta do Projeto de
Extensão teve como objetivo contribuir, por meio da narração de histórias infantis, para as crianças
de 0 a 6 anos, que frequentam a Casa da Criança de Paranaíba-MS, pudessem apreender valores
humanos essenciais para a convivência no meio social, além de promover a efetivação dos direitos
elencados na Constituição Federal de 1988 e na legislação especial, Estatuto da Criança e do
Adolescente de 1990. A proposta justificou-se em razão de que diante de situações de desproteção e
violação dos Direitos Humanos, é de extrema relevância que as crianças reconheçam sua condição
de cidadã. Ademais, a execução do projeto buscou promover a interação entre a Universidade e a
Comunidade, transportando o Direito para diversos ambientes sociais. Por meio das ações
realizadas e dos estudos que sustentaram a execução do projeto, verificou-se ser de suma
importância a difusão dos valores presentes na legislação e na sociedade para a aprendizagem
infantil e que a narração de histórias foi um agente ativo no processo de desenvolvimento das
crianças, além de ter propiciado uma maior integração delas na esfera social e estimulado a inclusão
social, trabalhando questões como aceitação, tolerância e respeito. Durante a elaboração do projeto
acerca do tema, notou-se que o contador de histórias atua como um instrumento para que as
histórias, que ele se aproxima das crianças e proporciona o seu entendimento, havendo assim uma
relação de troca entre contador e ouvinte, na qual os dois são beneficiados. Nesse sentido, percebeu-
se que a compreensão dos direitos humanos é necessária desde muito cedo na vida do público ao
qual se destinam as histórias, visto que o mesmo deve ter seus direitos fundamentais resguardados.
Na ação de extensão, foram atendidas 45 crianças de 0 a 6 anos e dentre as obras utilizadas
destacou-se “Tudo bem ser diferente” do autor Todd Parr, pois o público-alvo demonstrou-se ativo
em questões de aceitação e respeito. Além do exposto, é importante ressaltar que houve a
continuação do projeto por meio da elaboração de um novo projeto seguindo a mesma temática,
porém com ênfase em encenações teatrais. O escopo maior deste é a compreensão dos direitos
humanos em conjunto com participações práticas das crianças. Sendo assim, a viabilidade do
projeto foi avaliada junto à Casa da Criança, no município de Paranaíba, onde foram realizadas as
atividades, constatando-se de suma importância para o desenvolvimento educacional do público-
alvo.


Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.