POR UMA EDUCAÇÃO EM DIREITOS HUMANOS: HISTÓRIA E MEMÓRIA DOS ESQUECIDOS E DESAPARECIDOS POLÍTICOS NO BRASIL (1964-1985)

Saulo Alvaro de Mello, Wagner Batista Pinheiro

Resumo


O golpismo no Brasil tem duas vertentes, uma militar e outra civil. A militar começa com os Tenentes em 1922, a civil com a UDN em 1945, estas se unem, instaurando a ditadura no Brasil em 1964, inaugurando uma fase de violação sistemática dos Direitos Humanos. Nos finais de 1969 já estava montado o aparato repressor, utilizando todos os meios para identificar, reprimir, prender, torturar e desaparecer com presos políticos. A perpetuação do sofrimento das famílias dos desaparecidos consiste na incerteza do paradeiro destes. O esquecimento não deve se constituir numa experiência dolorosa. Nesta tragédia de lágrimas de sangue os corpos e as almas dos desaparecidos continuam a ser violados. A preservação desta memória é fundamental para que não esqueçamos desta página infeliz da nossa história - o esquecimento é a mais dolorosa das experiências. Para que não esqueça. Para que nunca mais aconteça.

 

Palavras-Chave: ditadura militar. tortura. esquecimento.  educação .  cidadania


Palavras-chave


ditadura militar; tortura; esquecimento; educação; cidadania

Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.