ASSOREAMENTO E EROSÃO, HÁ SOLUÇÃO?

Alison Lemes Bezerra, Renata Cristina da Silva Rosa Pires de Souza, Roberto Ortiz Paixão, Walter Guedes da Silva

Resumo


O presente artigo, vislumbrando a problemática atual, frente à crescente degradação do Meio Ambiente, onde os grandes grupos industriais e empresariais pouco investem ou se importam em preservar os recursos ainda restantes, e percebendo nitidamente que o interesse particular ou do capital está sobreposto ao bem estar coletivo. Observando o contexto vivenciado pelos e tamanha degradação sofrida pelos córregos no entorno da escola, inclusive o córrego vendas, que passa no fundo da instituição de ensino, realizou este projeto com os discentes do 3º ano do ensino médio técnico meio ambiente da Escola Estadual Hércules Maymone, que teve como base principal a conscientização através da Educação Ambiental, para disseminar o sentimento de pertencimento ao meio natural, já que despertando este, ficara intrínseca a pessoa a devida importância de preservação do meio ambiente, sabendo que é possível que uma sociedade se desenvolva mantendo preservados suas reservas naturais. E através de discussões, participações em palestras, visitas a campo e aulas expositivas, discutimos o processo de uso e ocupação do solo nas adjacências da escola, bem como, em algumas regiões do município de Campo Grande no Mato Grosso do Sul, expondo aos discentes que os prejuízos gerados para reprodução do capital, o qual detém uma pequena proporção da sociedade, gera prejuízos a outra grande parcela. Agregamos este sentimento aos discentes, que se vendo motivados em compartilhar este conhecimento agregado no decorrer do projeto com os outros discentes da comunidade escolar, propuseram a realização de duas maquetes que representam os processos de assoreamento e erosão do solo, onde uma reproduzirá um solo mais preservado e protegido com vegetação, e a outra estará exposta sem proteção alguma, e quando ambas receberem determinada quantidade de água reproduzira as consequências da degradação ambiental e da retirada das matas ciliares, demostrando de forma bem didática as problemáticas que envolvem, não apenas o entorno da escola, mas todo nosso planeta. Dessa forma os dissentes não apenas compreenderam a importância em preservar o meio ambiente, mas se tornaram disseminadores desse conhecimento em seu espaço de vivência, o que somou ao seu processo de formação como cidadão em sua plenitude, compromissado com o desenvolvimento de uma sociedade mais consciente de seus deveres com o Meio Ambiente.


Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.