MANEJO DA ADUBAÇÃO NITROGENADA NA CULTURA DO FEIJOEIRO IRRIGADO, NA REGIÃO DE AQUIDAUANA-MS

Kaio Roberto, Adriano da Silva Lopes, Arthur Pacheco, Geovani Rocha Mota, Sandy Antonia Dias dos Santos Freitas, Lucas Areco Loureiro

Resumo


A utilização de tecnologias vem proporcionando o cultivo de novas safras, como a de inverno. Uma dessas tecnologias é a irrigação, que em conjunto com a adubação nitrogenada vem trazendo elevadas produtividades e melhorias na qualidade do cultivo desta cultura. Deste modo, o presente trabalho teve como objetivo verificar a influência da adubação nitrogenada e a inoculação de sementes sobre os componentes de produtividade do feijoeiro comum, em área irrigada por pivô central, no município de Aquidauana-MS. O experimento foi conduzido na Universidade Estadual de Mato Grosso do Sul, Unidade de Aquidauana, na área experimental de irrigação, sob o sistema por pivô central, onde que para o manejo de irrigação foi utilizado o método de Penman-Monteith. O delineamento experimental utilizado foi o de blocos inteiramente casualizados, com 12 tratamentos e 4 repetições, onde realizaram-se três diferentes adubações na semeaduras (aplicação de N-P-K; N-P-K + inoculação de sementes, P-K; P-K + inoculação de sementes) e diferentes manejos de adubação nitrogenada de cobertura. A adubação na semeadura foi realizada de acordo com os resultados da análise de solo. Para a adubação nitrogenada em cobertura, foram aplicados os diversos tratamentos quando a cultura atingiu os estádios fenológicos V3, V4, R5 e cuja fonte de nitrogênio (N) utilizada foi a ureia, distribuído sobre a superfície do solo a cerca de 5 cm das plantas. A inoculação (para os tratamentos que foram empregados esta operação) foi realizada antes da semeadura, utilizando o Rhizobium tropici Semia 4077. Ao final do ciclo da cultura foram avaliados o número de vagens por planta, grãos por vagem e por planta, massa média de 100 grãos e produtividade de grãos (kg ha-1). Os resultados foram submetidos ao teste de comparação de médias de Skott e Knott a 5% de probabilidades. A adubação molíbdidica se mostrou eficiente para o aumento na produtividade, tornando-se uma alternativa viável por se tratar de uma adubação de baixo custo. Os tratamentos que obtiveram as menores médias em relação à produtividade podem ser devido ao fato de eles não terem recebido a inoculação de sementes e nem a aplicação de molibdênio foliar. Pode se inferir também que os tratamentos que obtiveram maiores produtividades, tenha relação com a melhor eficiência no uso da água. Não houve diferença significativa entre o nitrogênio aplicado totalmente na semeadura ou parcelado em cobertura. Quando aplicado nitrogênio somente em cobertura, é necessária que seja feita a inoculação de sementes para a obtenção de produtividade de grãos elevada. A adubação nitrogenada em cobertura, sendo aplicada numa única vez ou em parcelamento, não apresenta diferença entre as características avaliadas.


Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.