MINIECOSSISTEMAS AQUÁTICOS E O PROCESSO DE EUTROFIZAÇÃO EM FUNÇÃO DOS COMPONENTES BIÓTICOS

Bruna Dominici Chiarini, Elvio Mora Junior, André Luiz Viacek Junior, Caroline Galdino da Silva, Vanderson Gonçalves Alves, Wagner Vicentin

Resumo


Experimentos de macro proporções e que utilizam grandes áreas de um ecossistema podem ser inviáveis de serem conduzidos, seja pela magnitude ou pelos riscos que podem estar associados aos testes empregados. A replicação em proporções menores de um ecossistema em situação controlada pode ser muito útil para testar hipóteses, visto que a práticas experimentais podem potencializar o aprendizado pela vivência investigativa. Assim, com a intenção verificar se um ecossistema aquático completo com nutrientes, produtores, consumidores primários/secundários e decompositores eutrofizaria primeiro que um ecossistema sem consumidores primários/secundários, dois miniecossistemas foram reproduzidos em condições laboratoriais em galões de 5 litros. No miniecossistema controle (completo) totalmente esterilizado foram adicionados três litros de água, nutrientes, Salvinea sp., Elodea sp., protozoários, micro artrópodes, bactérias e fungos; no miniecossistema tratamento não foram adicionados protozoários e micro artrópodes. Após o acompanhamento de informações diárias ao longo de 21 dias, foi observado que pH e condutividade apesar de iniciarem mais altos no tratamento, após 10 dias os valores se mantiveram similares até o final do experimento, com leve queda em ambos. A cobertura do biofilme, inicialmente, cobriu 80% da superfície no tratamento e 50% no controle, porém com 19 dias, ambos estavam totalmente cobertos. O biofilme superficial altera a transparência da água, impedindo a fotossíntese e conduzindo a desoxigenação da água, além de liberar substâncias tóxicas aos outros organismos. No controle, a microbiota se manteve muito superior, principalmente pela elevada quantidade de bactérias, contudo com 10 dias, fungos e protozoários reduziram drasticamente e com 19 dias não havia mais nenhum organismo. No tratamento, a abundância da microbiota (bactérias/fungos) foi inferior em 50% do controle e tiveram sua abundância totalmente reduzida. Ambos os ecossistemas eutrofizaram simultaneamente e com 21 dias. Provavelmente o controle não eutrofizou antes devido as condições ambientais do experimento serem diferentes das condições naturais de onde os organismos foram retirados. Mesmo que algumas respostas não sejam de acordo com o esperado, o acompanhamento dos processos biológicos em menores escalas possibilita o exercício investigativo para encontrar respostas aos fenômenos testados, além ser uma ferramenta didática complementar ao ensino de Ecologia.


Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.