A ESPECIALIZAÇÃO DO COMÉRCIO INTERNACIONAL BRASILEIRO

ismael nunes, inacia iolanda arce nunes, Eliana Lamberti, Cláudia Maria Sonaglio

Resumo


O comércio internacional pressupõe a compra e venda de produtos entre as nações e reflete a organização interna das estruturas produtivas dos países bem como sua necessidade no que tange ao abastecimento do mercado nacional, portanto, relaciona-se as limitações de fatores de produção. Este estudo objetivou analisar os padrões de especializações do comércio internacional brasileiro. O padrão de especialização se refere ao tipo de bem que compõe a pauta de comércio do país. O método utilizado corresponde ao exploratório descritivo para analisar dados de comércio obtidos junto aos sites oficiais. Os principais resultados indicam que o Brasil apresentou aumento das exportações de produtos primários a partir do ano 2010 especialmente com seus principais parceiros comerciais que são Estados Unidos e China e uma tendência crescente na importação de produtos manufaturados, nos mesmos períodos. Entre 2000 a 2014 o país registrou em sua pauta exportadora uma crescente venda de produtos com baixo valor agregado mesmo que no início do período tenham ocorrido algumas variações negativas decorrentes de crises econômicas e desvalorizações nos preços das commodities. Tais variações influenciam na exportação e importação, quando as commodities se desvalorizam no mercado internacional ou se valorizam podendo acarretar benefícios ou malefícios na entrada e saída de capitais. De acordo com o analisado no trabalho tem-se uma mudança de pauta exportadora, ou seja, uma maior especialização na produção de produtos básicos (primários) no Brasil, com isso o país tem que exportar cada vez mais produtos para manter sua balança comercial equilibrada ao longo do tempo.

Palavras-chave: Padrões de especialização, Balança comercial, Crescimento Econômico.


Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.