Efeitos da Temperatura sobre a Soja e Milho no Estado de Mato Grosso do Sul

Nelson David Lesmo Duarte

Resumo


A influência do clima sobre a agricultura tem sido constantemente discutida no cenário acadêmico. Neste âmbito, os resultados apresentados pelo relatório do Intergovernmental Panel on Climate Change (IPCC) demonstram que o setor mais afetado é a agricultura. O Brasil tem um papel importante neste contexto, enquanto grande produtor agrícola mundial. Assim, estudos e pesquisas voltados para este tema e que possam auxiliar na redução dos impactos do clima sobre a agricultura brasileira estão se tornando cada vez mais relevantes e recorrentes. Dada à importância do clima, este artigo tem como objetivo verificar os efeitos da temperatura mínima sobre as culturas de milho e soja, nos municípios de Campo Grande, Chapadão do Sul, Dourados, Maracaju e São Gabriel do Oeste no estado de Mato Grosso do Sul no período de 2008 a 2014. Observou-se que existe grande variabilidade de temperatura em Dourados, Maracajú e São Gabriel do Oeste, enquanto que em Campo Grande e Chapadão do Sul as temperaturas apresentam menor amplitude. Isto tem implicação direta sobre a produção de milho e soja. Para a soja, as perdas ocorrem basicamente no período da colheita, porém para o milho safrinha as perdas podem ocorrer tanto no período de desenvolvimento da planta como na colheita. Para corroborar estes resultados foi utilizada a Distribuição de Poisson para mensurar se ocorreram mudanças de temperaturas adversas no período. A partir dos resultados pode-se verificar a ocorrência de temperaturas adversas entre 2008 a 2014 impondo risco a estas culturas.


Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.